Um estudo de similaridades genéticas entre familiares no projeto fotográfico de Ulric Colette

Ulric-Collette-photography6 Ulric-Collette-photography3

Portraits Génétiques é um projeto fotográfico criado por Ulric Colette com o intuito de estudar as similaridades genéticas entre duas pessoas de uma mesma família. Para isso, o fotógrafo canadense espelhou em apenas um os retratos de irmãos e irmãs, pais e filhas, mães e filhas, etc. Enquanto alguns são a cara de um focinho do outro, em outros casos são justamente as diferenças que chamam a atenção de quem observa. Não apenas as genéticas, mas também notáveis diferenças de personalidade. Já nas imagens em que o gap geracional é maior,  podemos analisar o poder que o tempo exerce sob nossas características físicas. Confira.

Continuar lendo

Alice X. Zhang e suas ilustrações inspiradas em filmes

6SlumdogMillionaire

Quem Quer Ser um Milionário? (2008)

Pulp Fiction

Pulp Fiction (1994)

A designer e ilustradora digital americana Alice X. Zhang conquistou as características realistas de seu traço através da repetição. São dezenas de ilustrações em seu perfil na comunidade artística DeviantArt, a maioria retratos de personagens de cultura pop que exigiram mais de 4 horas no Photoshop para serem feitos. Em um recente projeto pessoal, Alice produziu essas ilustrações de temática cinematográfica. A bela série passa por filmes clássicos, artísticos, indies e blockbusters. Confira.

Continuar lendo

Antes que tu conte outra, o novo disco dos gaúchos do Apanhador Só

apanhador-so-antes-que-tu-conte-outra

É comum que artistas que produzem bons discos em suas estreias não consigam manter aquela boa intenção inicial após cair nas mãos da indústria musical, exemplos vão do rock ao samba. É justamente sobre esse conflito entre produtora e artista que parece falar a música “Mordido”, que abre o novo álbum da banda Apanhador Só: Antes que tu Conte Outra. A faixa é pesada, nervosa, honesta e, aparentemente, assim como a capa do disco (acima), dá o tom desse novo trabalho.

Continuar lendo

A inacreditável arte de rua com ilusão de ótica de Felice Varini

"Double trapèze pour quatre triangles" anamorphic-illusions12

A arte de rua do renomado artista suíço Felice Varini não foi feita para pessoas céticas, é preciso ter fé para aceitar um trabalho assim: inacreditavelmente bem-feito. Isso porque quem vê suas paredes através de fotografias jura-de-pé-junto que trata-se de photoshop o que são, na verdade, ilusões de ótica anamórficas imensas.

Desde o fim da década de 70, Felici desenvolve essas composições geométricas urbanas com intuito de redefinir espaços tridimensionais a ponto de nos fazer questionar nossa própria visão. Formas simples como círculos, quadrados e triângulos se juntam através de cores vibrantes para distorcer nossa percepção de realidade. Que delícia.

Continuar lendo

Colagem, fotografia e ilustração na arte de Fabienne Rivory

06 melibertec route b2

A artista Fabienne Rivory cria essas ilustrações/fotografias/colagens contendo cenas distintas que, quando recombinadas, soam como reflexos umas das outras. A aquarela colorida, inserida digitalmente, em contraste com o preto e branco das paisagens, surge para evocar sentimentos de nostalgia no observador. Afinal, apesar de desorientadas, há um aspecto familiar em cada figura, como uma memória de infância, distante mas viva.

Continuar lendo

Marika Hackman, uma nova voz para o folk

Marika Hackman_owenrichards_006_0

Marika Hackman tem apenas 20 anos e além de excelente cantora é modelo. Também pudera, Marika é indiscutivelmente linda e essa é a primeira coisa que você vai notar. Mas não é só por sua beleza que ela tem chamado a atenção da mídia: no meio musical Marika começa a despontar como uma nova voz para o, às vezes cansado, folk. Por enquanto são alguns singles envolventes e um mini-álbum bastante denso nomeado The Iron Tase, lançado em fevereiro desse ano.

A jovem musicista inglesa promete um caminho empolgante no mundo da música por não ter medo de experimentar e, principalmente, por fazer isso de maneira responsável e consciente, ou seja, sem descartar o que já existe e mesmo assim criando seus próprios e novos caminhos. A seguir 4 videoclipes e o mini-álbum completo.

Continuar lendo