Como viajar pelo mundo pedindo pizza em casa?

A história da pizza começou no Egito, viajou entre gregos, babilônios, hebreus, fenícios e turcos até firmar sua invenção oficial na Itália da Idade Média. Hoje é o oitavo alimento mais consumido no mundo e pode ser encontrada, literalmente, em qualquer lugar do planeta. Por ser muito viajada, a receita já foi transformada por diferentes culturas, é comum encontrarmos em um cardápio na pizzaria da esquina sabores como canadense, napolitana, grega, siciliana, havaiana e por aí vai… Mas às vezes, na pressa de um rodízio, não nos damos conta da oportunidade cultural que envolve um ato tão simples quanto… comer pizza! Se você é o que você come, você sabe o que está comendo? A seguir, a sugestão da casa: sabores de pizza que podem levar você para o outro lado do mundo. Bon appetit.

Pizza Siciliana – A mais mais mais…

Em Sicília, uma das regiões autônomas da Itália, existem diferentes formas de se fazer pizza, esses métodos variam de tal maneira que uma pizza siciliana de Messina seria diferente de uma pizza siciliana de Catânia que seria diferente diferente de uma pizza siciliana de Siracusa que seria diferente… #looping. O que elas tem em comum é que são quadradas(!) e levam mais massa, mais molho e mais queijo. O resto varia de cidade para cidade, champignon, azeitonas e anchovas são alguns dos ingredientes usados.

Pizza Portuguesa – A pizza fake

Para comer a verdadeira pizza portuguesa é necessário viajar para Portugal. Só que não. Em Portugal não se come nem se ouve falar em Pizza Portuguesa. Este sabor é uma criação legítima dos então novos brasileiros, os imigrantes italianos, que batizaram de Portuguesa a pizza que leva apenas ingredientes com cores da bandeira de Portugal: vermelho, verde e branco. Geralmente é feita com: molho de tomate, cebola fatiada, azeitona, pimentão verde,  ovo cozido, calabresa, queijo mussarela e orégano.

Pizza Napolitana – Polêmica!

A ideia que originou a pizza como a conhecemos hoje chegou na Itália pelas mãos dos turcos muçulmanos na época das Cruzadas. No início, tratava-se de uma massa com molho de tomate dobrada ao meio que alimentava pessoas humildes no sul do país. Até que, cerca de mil anos atrás, surgiu o termo “picea”, na cidade de Nápoles. Apesar de parecer ser facilmente preparada  já que leva apenas molho, tomate, alho e azeite, o segredo parece estar mesmo na massa, existe desde 1982 a Associação da Verdadeira Pizza Napolitana, que age fortemente para que a receita seja protegida das ~forças do mal~ que tentam a corromper. A Pizza Napolitana está, desde dezembro de 2009, protegida pela Comissão Européia, juntamente com outros 44 produtos sob o selo de “Especialidade Tradicional Garantida”. Tá pensando que pizza napolitana é bagunça?

Pizza Margherita – Um sabor nobre

A pizza margherita não tem seu nome baseado em uma cidade, mas tem uma história tão ~bonitinha~ que não poderia ficar de fora. Trata-se de uma das duas coberturas oficiais da pizza napolitana, foi criada em 1889 pelo pizzaiolo Rafaelle Esposito para homenagear a rainha Margherita di Savoia durante sua visita a Nápoles.

Os ingredientes utilizados foram escolhidos de modo que as cores fizessem referência a bandeira da Itália: branco representado pela mussarela, verde pelo manjericão e vermelho pelo tomate. Os boatos dão conta de que essa pizza foi a primeira a incorporar queijo a receita, ainda bem, né?

Pizza Canadense – O Canadian Bacon

Foram os canadenses que inventaram o modo de preparo do que ficou conhecido como  “Canadian Bacon”, originalmente feito a partir das costas da carne de porco não-defumada, aparada e enrolada em uma crosta de farinha de milho. Simplificado este processo, chegamos ao lombinho encontrado em qualquer Pizza Canadense por aí, que muitas vezes leva um ingrediente extra, como champignon, azeitona ou tomate.

Pizza Mexicana –  Ay,Ay, Ay

A comida mexicana é largamente conhecida e apreciada por diversas pessoas ao redor do mundo, famosa por servir pratos com “alto teor” de pimenta. Uma boa pizza mexicana normalmente é um resumo dos ingredientes mais utilizados na cozinha daquele país, tal como: calabresa, bacon, carne moída, queijo cheddar, doritos, cebola, pimentão, tomate e, obviamente, dezenove kilos de pimenta.

Pizza Peruana –  Tem que ver isso aí…

A cozinha peruana é considerada uma das mais variadas do mundo,  já que, igualmente a culinária brasileira, sofreu influências de várias culturas diferentes: colonizadores europeus, escravos, imigrantes e logicamente, civilizações nativas. Com todo esse mix de sabor e emoção, a pizza mais tradicionalmente peruana não poderia ser diferente. Ela leva: molho de mostarda, camarão, salsicha, champignon, pimenta picada, azeitona e ovo cozido. Alguns restaurantes brasileiros, com uma pegada mais autêntica, servem a pizza peruana com estes ingredientes, porém curiosamente, a maioria oferece a pizza peruana feita apenas com mussarela, atum e cebola. Ma oe. Isso pode ou não ter haver com o fato de que camarão é caro e/ou que o atum pescado no oceano pacífico, e mais especificamente na costa do Peru, é muito saboroso. Tem que ver isso aí.

Pizza Grega – Oh Wait!

A pizza grega não é uma pizza. Ué? Calma lá, explicamos: a Pizza Grega (também conhecida como Peinirli) é uma massa especial preparada com ingredientes diferentes da conhecida massa italiana, além disso, não é assada num forno à lenha, e sim numa panela, sendo assim uma outra coisa, um prato tipicamente encontrado, obviamente, na Grécia. Ela pode ter variados sabores: quatro queijos, frangocatupuri, queijoepresunto… A Pizza Grega referida nos cardápios de restaurantes por aí não passa de uma “farsante” com ingredientes típicos da cozinha grega mesmo: queijo feta, azeitonas, cebola, tomate, pimentão verde, churrasco grego e espinafre. Mas se você tem mão boa, recusa imitações e prefere as legítimas, segue a receita. :)

Pizza Havaiana – Abaixa aqui

Você nem terminou de ler “havaiana” e já pensou abacaxi, abacaxi, abacaxi, abacaxi, abacaxi, abaixaqui. E sabe por que pratos havaianos sempre tem abacaxi? O Havaí é responsável por quase um terço da produção mundial da fruta, a economia de lá vive praticamente do cultivo e venda dela. Apesar de ter origem brasileira/paraguaia, quando chegou na ilha em 1527, a planta encontrou em solo havaiano condições férteis para crescimento. :) Na pizza, misturada ao queijo, se transforma em um excelente sabor agridoce.

E aí? Qual a sua pizza-lugar favorita?

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s