As 11 mais fascinantes cidades-fantasma do mundo

São muitos os motivos que podem formar uma cidade-fantasma: desastres naturais ou causados pelo homem, aquecimento e esfriamento econômico em curto período de tempo, busca por fontes de energia ou pedras preciosas, guerras, entre outros. Veja as 11 mais fascinantes cidades-fantasma do mundo e conheça um pouco de suas histórias.

11. Kadykchan (Rússia) – Back to the USSR

Kadykchan (Rússia)

Esta cidade é apenas uma das muitas cidades russas que foram abandonadas após o colapso da União Soviética. Moradores foram forçados a se mudar para ter acesso a serviços como água, escola e hospitais. Antes uma cidade de 12 mil habitantes, agora o lugar está desolado.

Kadykchan (Rússia)

Kadykchan (Rússia)

10. Varosha (Chipre) – Turismo Interrompido

Varosha (Chipre)

Varosha já foi o principal destino turístico em Famagusta no Chipre, mas pelas últimas três décadas não recebeu nenhuma visita. Quando o exército chipre turco ocupou a região todos os habitantes tiveram que se retirar. Após a guerra, o governo chipre grego votou contra retomar o controle da região. Como nada foi feito nos últimos 34 anos, todos os hotéis e casas foram aos poucos se deteriorando conforme a natureza retoma o que é seu.

Varosha (Chipre)

Varosha (Chipre)

9. Kowloon Walled City (China) – A cidade sem lei

Kowloon Walled City (China)

Localizada na zona metropolitana de Hong Kong durante o imperialismo birtânico, Kowloon Walled City foi ocupada pelos japoneses durante a Segunda Guerra Mundial e depois retomada. Mas nem a China nem a Inglaterra queriam assumir a responsabilidade pelo lugar, então o lugar se tornou uma cidade fora-da-lei. Aí travesti virou bagunça: construções não supervisionadas foram feitas tão altas que o sol não alcançava o chão, toda a iluminação precisou ser feita com lâmpadas fluorescentes. Cassinos, tráfico de drogas, restaurantes que serviam carne de cachorro e organizações mafiosas  tomaram conta até que em 1993, depois de uma decisão mútua do governo inglês e chinês, a cidade foi fechada.

Kowloon Walled City (China)

Kowloon Walled City (China)

8. Agdam (Azerbaijão) – 150 mil retirantes

Agdam (Azerbaijão)

A cidade de Agdam, Azerbaijan já foi populada por 150 mil pessoas, mas durante a Guerra de Nagorno-Karabakh em 1993 foi dominada pelo vandalismo enquanto ocupada por Armênios. Hoje os prédios estão vazios e destruídos. Os residentes se mudaram para outras regiões do Azerbaijão, ou para o Irã.

Agdam (Azerbaijão)

7. Gunkanjima (Japão) – A ilha perdida

Gunkanjima (Japão)

Esta ilha é uma das 505 ilhas não habitadas sob o comando da prefeitura de Nagasaki. Tudo começou quando uma empresa chamada Mitsubishi comprou a ilha para empreender um projeto de retirada de carvão do fundo do mar. Isso chamou muita atenção, e em 1916 eles tiveram que construir um condomínio na ilha. Um lugar para os trabalhadores morarem e garantir proteção de furacões. Conforme o petróleo substituiu o carvão, várias minas foram fechadas em todo o Japão, em 1974, foi a vez da ilha. Hoje esta vazia, sendo proibido inclusive viajar para lá.

Gunkanjima (Japão)

Gunkanjima (Japão)

6. Oradour-sur-Glane (França) – Cidade do terror

Oradour-sur-Glane (França)

A pequena vila de Oradour-sur Glane foi palco de uma das mais terríveis chacinas da Segunda Guerra Mundial, 642 residentes foram assassinados por soldados alemães em punição a resistência francesa. De acordo com sobreviventes, os soldados aprisionaram os homens e atiraram nas suas pernas para que morressem mais devagar. As mulheres e crianças foram presas numa igreja para perecerem e quando tentavam escapar eram mortas. As ruínas permanecem até hoje em memória daqueles que morreram no massacre.

Oradour-sur-Glane (França)

Oradour-sur-Glane (França)

5. Craco (Itália) – Soy loco por ti America

Craco (Itália)

Craco está localizada na província de Matera, na Itália. O começo de sua existência nos leva a 1060 quando as terras pertenciam ao clero. Em 1891, a população da cidade era de aproximadamente duas mil pessoas, mas de 1892 até 1922 mais de 1300 pessoas foram tentar a vida na América #deborasecco. Plantio inafetivo, desmoronamentos, terremotos e guerras contribuíram para essa emigração em massa. Em 1963, alguns habitantes remanescentes foram transferidos para uma vila chamada Craco Peschiera, e a Craco original permanece abandonada até hoje.

Craco (Itália)

Craco (Itália)

4. San Zhi (Taiwan) – Futurismo mal-assombrado

San Zhi (Taiwan)

No norte do Taiwan, esta vila futurística foi inicialmente construída com a intenção de ser um resort de luxo para ricos passarem as férias. No entanto, ocorreram inúmeros acidentes mortais durante a construção e devido a uma combinação de falta de dinheiro e medo, as obras foram interrompidas e as estruturas mantidas em memória daqueles perdidos. Os boatos dão conta de que a cidade é  mal-assombrada.

San Zhi (Taiwan)

San Zhi (Taiwan)

3. Kolmanskop (Namíbia) – Casa de Areia

Kolmanskop (Namíbia)

Kolmanskop é uma cidade-fantasma  no sul da Namíbia, na África. Em 1908 com a descoberta de diamante na região a cidade ferveu de pessoas com esperança de fazer fortuna fácil. Em apenas dois anos a cidade já estava formada, com escolas, hospitais, casas e condomínios. Porém com a queda da venda de diamantes após a Segunda Guerra Mundial, foi o começo do fim. Durante os anos 50 a cidade foi abandonada e as dunas começaram a reclamar o espaço que sempre ocuparam.

Kolmanskop (Namíbia)

Kolmanskop (Namíbia)

2. Pripyat (Ucrânia) – Desocupação imediata

Pripyat (Ucrânia)

Pripyat é a cidade que muitos trabalhadores ucranianos já chamaram de lar, mas foi completamente abandonada após o desastre de Chernobyl em  1986. Sua população era de aproximadamente 50.000 habitantes, após a explosão casas e apartamentos foram imediatamente evacuados, com comida, brinquedos, televisão, móveis, roupas, etc. deixados para trás. Os residentes só poderiam levar seus documentos. Tempos depois a cidade foi sendo aos poucos saqueada, sendo hoje completamente deteriorada.

Pripyat (Ucrânia)

1. Chernobil (Ucrânia) – Desastre catastrófico

Chernobil (Ucrânia)

Dispensadas as apresentações, Chernobil foi palco do maior desastre nuclear da história, estima-se que cerca de 4000 pessoas morreram. Após o acidente nuclear em 1986, a região foi evacuada imediamente e ficou isolada por 25 anos. Novas fotografias mostram como está a cidade hoje. Ano que vem será lançado um filme de terror que se passa na região, “Diários de Chernobyl”.

Chernobil (Ucrânia)

Chernobil (Ucrânia)

2 respostas em “As 11 mais fascinantes cidades-fantasma do mundo

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s